ACULTURAÇÃO: É o fenômeno de interpenetração de culturas diferentes, seja por degradação do grupo cultural mais elevado, que passa a adotar usos, costumes, formas de vida, do grupo de cultura inferior, como foi o caso da regressão cultural dos alemães imigrados para o Espírito Santo após a Independência; seja pela promoção cultural do segundo grupo os níveis superiores de vida por influência do primeiro grupo, como na promoção cultural e industrial de São Paulo através da imigração italiana, após a abolição.

A aculturação tem um aspecto individual, outro grupal. O primeiro, aspecto individual, é do campo da Psicologia Social e focaliza o processo pelo qual o indivíduo reage a uma nova cultura que o envolve, caso das invasões, ou no qual penetra, caso da imigração.

O segundo, aspecto grupal, focaliza as transformações e o destino das próprias culturas que entram em contato. Esquematicamente, poder-se-ia dizer que:

a) duas culturas do mesmo nível evolutivo, entrando em contato, tendem para uma forma sincrética, de equilíbrio interno, dando lugar a uma nova cultura;

b) uma de nível evolutivo mais alto tende a absorver outra, de nível evolutivo mais baixo, com a qual entra em contato (o que está ocorrendo em escala jamais observada antes, na extensão da cultura tecnológica ocidental a todo mundo subdesenvolvido).

A preservação dos valores culturais de um povo não pode significar estagnação em formas de vida ultrapassada, contudo integração desses valores na marcha para o futuro, pelo aproveitamento de valores culturais de outros povos, mais avançados no campo da ciência e da tecnologia.

Fonte: Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo – Fundação Nacional de Material Escolar – Rio de Janeiro – 1972

Advertisements