foto/divulgação: Maria Aparecida Cabral

Foi lançado o I Plano Municipal de Polí­ticas para Mulheres

Na tarde de terça-feira, 20, deu início Campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, no Centro de Referência de atenção a Mulher em Situação de Violência – CREMV.

 

Dalva Maria Kaiser, Coordenadora Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, deu início a Campanha ressaltando que “o trabalho da Coordenadoria nestes 4 anos foi pautado na questão da violência praticada contra as mulheres e contra qualquer gênero. Lançamos o I Plano Municipal de Políticas para Mulheres e a Cartilha LGBT. Temos que diminuir o índice de violência que é alarmante no nosso município. Esperamos o comprometimento das autoridades para que o Plano seja aplicado.”, disse Dalva.

 

Neste contexto, destaca-se a fala da senhora Valéria Carvalho, representante da deputada Estadual Ana Paula de Lima: “A política da mulher é uma política de governo e não de gestão desse ou daquele governante. Peço que não deixemos morrer os avanços que alcançamos nos últimos anos.Vamos aderir o compromisso na frente da defesa dos direitos das mulheres, dar um grito e romper com o silêncio, não interrompendo e nem desanimando. A luta continua.”

 

Várias instituições estavam presentes durante o evento. Dentre elas o Conselho Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, que deixou uma mensagem: “Vale à pena lutar nesta causa para que possamos realizar um trabalho de conscientização, que não se faz sozinho, e sim em conjunto (governo, organizações sociais, instituições privadas, movimentos sociais, segurança pública e comunidade em geral)”, Sheila Sabag, presidenta do COMDIM.

 

O secretário adjunto de Assistência Social de Florianópolis, Ildemar Cassias, ressaltou que, o levantamento estatístico dos dados referentes aos atendimentos de violência doméstica e familiar nas Unidades Policiais de Florianópolis e CREMV, evidencia um crescimento dos atendimentos relativos às situações de violência contra a mulher nos anos de 2010, 2011 e 2012, após a efetivação da Coordenadoria. Contudo explicou que este crescimento não significa que a violência cresceu, contudo sim que aumentou o número de denúncia e procura de atendimento devido à constatação e conhecimentos que foram passados à população nestes últimos anos sobre o comando da referida coordenadoria.

 

Os 16 dias de Ativismo continuam, até dia 10 de dezembro serão realizadas muitas atividades, Chamamos toda população a participar, principalmente, da caminhada integrada que acontecerá dia 26/11/12 – Dia da Mobilização pelo fim da Violência Contra Mulheres no Centro da cidade, às 15h30min, tendo como ponto de partida a catedral/Praça XV de Novembro.

arquivos para download

galeria de imagens


Advertisements