Parques e Jardins

Parques e Jardins instala presépio no Campo de Santana

Atração natalina ficará exposta até o dia 6 de janeiro

23/12/2010

Foto: Banco de Imagem/Prefeitura do RioComo ocorre todos os anos no período natalino o nascimento do Menino Jesus será mais uma vez retratado no presépio que a Prefeitura, através da Fundação Parques e Jardins montou no Campo de Santana. Nos anos anteriores o grande diferencial em relação aos demais presépios montados na cidade era que as tradicionais imagens que compõe o cenário – Maria, José, Menino Jesus, um burrico e uma ovelha – eram feitas mesclando arbustos e várias espécies de flores, que entrelaçados davam forma às esculturas que nos remetem ao nascimento de Jesus Cristo.

Este ano a Fundação Parques e Jardins decidiu inovar no aspecto visual e estético do presépio. A montagem, desta vez, foi feita utilizando-se estruturas metálicas pintadas de branco formando as imagens de Maria, José, o burrico, a ovelha, a manjedoura e o Menino Jesus. Já a forragem do piso foi feita com um mosaico de variadas espécies de plantas e flores compondo um colorido que varia tons de lilás e verde. Em todo o conjunto, as plantas mais utilizadas para compor esse cenário foram barba de serpente, periquito verde, agaves, bromélias e muitas palmeiras.

História – A tradição católica diz que o presépio surgiu no século 13, quando São Francisco de Assis quis celebrar um Natal o mais realisticamente possível e, com a permissão do papa, montou um presépio de palha, com uma imagem do Menino Jesus, um boi e um jumento vivos perto dela. Nesse cenário, foi celebrada, em 1223, a missa de Natal. O sucesso dessa representação do presépio foi tanta que rapidamente se estendeu por toda a Itália. Logo se introduziu nas casas nobres europeias e, de lá, foi descendo até as classes mais pobres.

O presépio do Campo de Santana ficará exposto até o dia 6 de janeiro, data em que se comemora o Dia de Reis e poderá ser visto diariamente entre 6h e 18h, quando os portões do parque estão abertos ao público. O parque, administrado pela Parques e Jardins é considerado a maior área verde do Centro Histórico do Rio e nele circulam cerca de 10 mil pessoas por dia.

Advertisements