Vale-refeição/ vale-alimentação

O vale-refeição e o vale-alimentação são dois benefícios que não constam como obrigações legais de um empregador. As concessão de ambos só são consideradas obrigatórias a partir do momento que constarem nas convenções coletivas de trabalho de cada setor (pactuada entre os sindicatos dos empregados e dos empregadores) ou no contrato de trabalho.

Aliás, são as convenções coletivas que também indicam o valor mínimo do benefício a ser dado para o trabalhador. As empresas que oferecem alimentação aos seus funcionários  (em refeitórios) estão liberadas da obrigação. Cabe aos empregadores a decisão de aumentar ou não o preço do ticket (como também é conhecido) estabelecido durante as negociações. O desconto na folha salarial do empregado é limitado a 20%. Se não descontado, o benefício deixa de ser considerado como verba indenizatória e entra como parte integrante do salário.

Tamires Kopp/MDANutrição do trabalhador garante saúde e produtividade nas tarefas profissionais

  • Nutrição do trabalhador garante saúde e produtividade nas tarefas profissionais

A única obrigação prevista em lei é a de que empresas com mais de 300 empregados providenciem um local apropriado para a realização das refeições durante a jornada do trabalho. A Norma Regulamentadora Nº 24 (veja todas as normas no Portal do Ministério do Trabalho) lista todas as especificidades deste dever.

Vale-refeição é o termo utilizado para o benefício dado aos empregados para que eles se alimentem no período de trabalho em restaurantes, lanchonetes e padarias que façam parte da rede da empresa responsável pelo repasse do dinheiro. O vale-alimentação destina-se para compras realizadas em supermercados.

Programa de Alimentação do Trabalhador

Para melhorar a qualidade de vida e a eficiência do profissional, foi criado o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). O objetivo é incentivar o investimento na qualidade de vida dos brasileiros que recebem no máximo cinco salários mínimos.

As empresas que aderem ao PAT devem obedecer a determinadas regras. Confira abaixo algumas delas e veja se o seu empregador está seguindo o programa corretamente:

•  Ter um refeitório limpo e arejado;

•  Colocar sugestões de cardápios saudáveis sempre feitos por nutricionistas habilitados;

•  Oferecer, no mínimo, uma porção de frutas e uma de legumes ou verduras durante as refeições principais (almoço, jantar e ceia) e uma porção de frutas nas refeições menores (café-da-manhã e lanche);

•  Distribuir refeições e cestas básicas ou oferecer vale-refeição e vale-alimentação;

•  Descontar até, no máximo, 20% do valor do benefício no salário do trabalhador.

Não se esqueça. O benefício da alimentação é um dever da empresa e um direito do trabalhador. Não se trata de favor. Se seu empregador ainda não participa do PAT, veja aqui como participar. Basta acessar o site do Ministério do Trabalho e Emprego  e preencher o formulário eletrônico.

Fonte:
Ministério do Trabalho e Emprego

http://platform.twitter.com/widgets/tweet_button.1357323348.html#_=1357703805253&count=horizontal&id=twitter-widget-1&lang=pt&original_referer=http%3A%2F%2Fwww.brasil.gov.br%2Fpara%2Fservicos%2Fdireitos-do-trabalhador%2Fvale-refeicao&size=m&text=Vale-refei%C3%A7%C3%A3o%2F%20vale-alimenta%C3%A7%C3%A3o&url=http%3A%2F%2Fwww.brasil.gov.br%2Fpara%2Fservicos%2Fdireitos-do-trabalhador%2Fvale-refeicao http://www.facebook.com/plugins/like.php?api_key=&locale=pt_BR&sdk=joey&channel_url=http%3A%2F%2Fstatic.ak.facebook.com%2Fconnect%2Fxd_arbiter.php%3Fversion%3D18%23cb%3Df1d7c32c4%26origin%3Dhttp%253A%252F%252Fwww.brasil.gov.br%252Ff3ab6f6ca4%26domain%3Dwww.brasil.gov.br%26relation%3Dparent.parent&href=http%3A%2F%2Fwww.brasil.gov.br%2Fpara%2Fservicos%2Fdireitos-do-trabalhador%2Fvale-refeicao&node_type=link&width=130&layout=button_count&colorscheme=light&action=recommend&show_faces=false&extended_social_context=false

Palavras-chave:

Advertisements