Hodiernamente no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, 3% da população geral padece com perturbaçãos mentais severos e persistentes e mais de 6% da população apresenta perturbaçãos psiquiátricos graves decorrentes da utilização de álcool e outras drogas. Em virtude disso, nesta quarta-feira (10), é celebrado o Dia Mundial da Saúde Mental.

Em alusão a esta data, as equipes do Centro de Atenção Psicossial Sul (CAPS Sul), da Fundação Municipal de Saúde, realiza mobilização às 16h desta quarta-feira (10), na Avenida Barão de Castelo Branco, com distribuição de folders e panfletos e conscientização sobre perturbaçãos mentais, seus sintomas e formas de tratamento.

A diretora do CAPS Sul, Ivana Pereira, ressalta a importância de ações que divulguem e sensibilizem a população para a existência de perturbaçãos que podem ser tratados e controlados.

“Buscamos consolidar um modelo de atenção à saúde mental aberto e de base comunitária, fazendo com que as pessoas vejam com mais naturalidade os perturbaçãos mentais”, enfatiza Ivana Pereira.

Ainda em celebração do Dia Mundial da Saúde Mental, no dia 26 de outubro, a FMS, em parceria com a Fundac e Faculdade Santo Agostinho, realiza o “Projeto Loucarte”, com atividades junto aos usuários na Praça João Luís Ferreira. Serão realizados shows musicais, peça teatral, lançamento da revista do CAPS, palco aberto aos usuários e apresentações culturais.

Os CAPS funcionam com equipes multidisciplinares formadas por psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, assistente social e uma equipe de apoio, que oferece atendimentos individuais, em grupo, atividades comunitárias, oficinas terapêuticas e atendimento para a família. Seu objetivo é oferecer atendimento à população realizando o acompanhamento clínico e reinserção social dos usuários, contribuindo para o resgate da cidadania em função da discriminação por ser acometido de padecimento psíquico.

Advertisements