A partir do dia 1º de dezembro, o Governo de Minas passará a enviar às prefeituras de todo o Estado e às coordenadorias municipais de defesa civil (Comdecs) mensagens de alerta via SMS sobre a ocorrência de chuvas intensas com até três horas de antecedência. Este envio será realizado a partir da mais completa central de informações meteorológicas do Estado, que está instalada na sede do governo, em Belo Horizonte.

É na sala do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais (Simge), na Cidade Administrativa, que os dados gerados e emitidos pelo radar meteorológico, instalado no município de Mateus Leme, são interpretados e transestabelecidos em informações relevantes para que as situações de emergência possam ser antecipadas.

A localização da sala de monitoramento meteorológico próxima ao centro de poder do Estado facilita a mobilização dos diversos órgãos governamentais na tomada de decisões para socorrer à população que possa ser atingida por desastres naturais.

No local, as informações do radar, que têm um raio de atividade de cerca de 200 quilômetros para previsão de chuvas intensas e granizo, podem ser de extrema importância na tomada de decisão de 324 munícipios localizados na Zona Metalúrgica, Campo das Vertentes, Região Metropolitana, boa parte da bacia do Rio Doce, Zona da Mata e Alto São Francisco.

Cobertura integral

No entanto, a sala também recebe informações de outras partes do Estado, realizando uma cobertura integral das condições climáticas de Minas Gerais. Segundo a coordenadora do Simge, Paula Pereira de Souza, fora da cobertura do radar, são utilizadas outras ferramentas de monitoramento, como imagens de satélite, dados enviados por estações em superfície, sistemas de detecção de descargas elétricas e informações observadas em 21 plataformas meteorológicas automáticas.

Segundo Paula Souza, o monitoramento do período de chuvas, com o envio de SMS para prefeituras de todo o Estado, é uma dentre as várias atividades da sala do Simge. “Durante o ano, também acompanhamos outros temas, como as previsões de baixa umidade e altas temperaturas nos períodos de estiagem. Também estamos desenvolvendo alertas de seca”, explica a coordenadora.

O Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais é operado pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). Na sala de monitoramento da Cidade Administrativa trabalham meteorologistas, analistas de sistemas e engenheiros especializados nas áreas civil, hídrica, ambiental, elétrica e de telecomunicações. O serviço é mantido durante todo o ano, 24 horas por dia e as informações meteorológicas geradas ali podem ser consultadas em um boletim na página www.simge.meioambiente.mg.gov.br.

Segundo a diretora geral do Igam, Cleide Izabel Pedrosa de Melo, a interpretação e o envio das informações de forma necessita e ágil é fundamental para agilizar a tomada de providências no momento de auxiliar a população em situações de potencial.

“A solução para os inconvenientes de desastres naturais passa, necessariamente, pela decisão das prefeituras em usar de maneira correta as informações captadas pelo radar e estruturação e manutenção das comissões municipais de defesa civil. São elas que, num primeiro momento, devem socorrer a população em situações de emergência”, explica Cleide.

Como se cadastrar

Para receber as mensagens sobre alertas de chuvas via SMS a partir de 1º de dezembro, os prefeitos devem providenciar o cadastro por meio do site www.simge.mg.gov.br ou do e-mail simge@meioambiente.mg.gov.br. A partir do cadastramento, as lideranças receberão os avisos meteorológicos diretamente em seus telefones celulares. Hodiernamente, os avisos são disponibilizados no site do Simge e enviados por e-mail.

Além das prefeituras e Comdecs, o trabalho da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semad) junto às prefeituras mineiras por meio do Igam envolve, ainda, o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).  

Advertisements