O feriado da Independência é uma ótima oportunidade para visitar os museus do Circuito Cultural Praça da Liberdade. O Museu das Minas e do Metal, o Espaço TIM UFMG do Conhecimento, o Memorial Minas Gerais-Vale, o Centro de Arte Popular-Cemig e o Museu Mineiro, que integram o Circuito, estarão abertos durante todo o final de semana.

Confira o funcionamento do Circuito Cultural Praça da Liberdade durante o feriado:

Espaço TIM UFMG do Conhecimento

Inaugurado em 2010, o espaço é resultado da parceria do Governo de Minas com a empresa de telefonia TIM e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e ocupa o antigo prédio da Reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), na Praça da Liberdade. O prédio de cinco andares abriga um planetário de última geração – único em Minas -, observatório astronômico e um conjunto de exposições temáticas interativas que abordam assuntos como o universo, a vida na Terra, o meio ambiente e os processos humanos de simbolização e trocas sociais, com cenários interativos e muita tecnologia.

Quinta-feira: das 10h às 21h. Sexta, sábado e domingo, das 10h às 17h. A entrada é gratuita.

Museu das Minas e do Metal

A relação da história de Minas Gerais com a riqueza de suas minas e a metalurgia é intrínseca e marcante desde as origens da região. Por essa razão, mais do que um acervo, o Museu das Minas e do Metal, inaugurado em 2010, uma parceria do Governo de Minas com o Grupo EBX Investimentos, é o retrato do legado do processo de desenvolvimento econômico, social e cultural do Estado. Além de colocar a mineração e a metalurgia em perspectiva histórica, o espaço desvenda o papel do metal na vida humana, ilustrando sua diversidade, características, processos produtivos e sua inserção no imaginário coletivo.

Quinta-feira: das 12h às 22h. Sexta, sábado e domingo, das 12h às 18h. Entrada R$ 6,00 inteira / R$ 3,00 meia. Na quinta-feira, a entrada é gratuita.

Memorial Minas Gerais-Vale

Terceiro equipamento a ser aberto ao público, com inauguração em 30 de novembro de 2010, o Memorial Minas Gerais – Vale, viabilizado por meio da parceria entre o Governo de Minas e a Vale, foi instalado no antigo prédio da Secretaria de Estado da Fazenda. A iniciativa, enfoca a história geral do Estado.  A proposta do nemorial reúne, em um mesmo espaço, toda a riqueza cultural do Estado, desde o século XVIII até o cenário contemporâneo, incluindo uma perspectiva futurista. História, literatura, moda, patrimônio, tudo isso sob um recorte que apresenta o novo a partir da constituição da memória mineira.

Quinta-feira: entrada das 10h às 21h30, com permanência até às 22h. Sexta e sábado, entrada das 10h às 17h30, com permanência até às 18h. Domingo: entrada das 10h às 15h30, com permanência até às 16h. A entrada é gratuita.

Centro de Arte Popular-Cemig

Inaugurado em março de 2012, o Centro de Arte Popular – Cemig funciona no prédio do antigo Hospital São Tarcísio. O espaço privilegia a riqueza e a diversidade das manifestações culturais populares, valorizando o trabalho dos artistas que traduzem no barro, na madeira e em outros materiais o universo em que vivem. No espaço, o público pode conhecer obras de artistas de várias regiões do Estado como o Vale do Jequitinhonha, Cachoeira do Brumado, Divinópolis, Prados, Ouro Preto, Sabará e outras, fornecendo uma dimensão ampla da cultura mineira. O projeto do CAP é dos renomados arquitetos Janete Ferreira da Costa e Acácio Gil Borsoy.

Quinta-feira: das 12h às 21h. Sexta, sábado e domingo: das 12h às 19h. A entrada é gratuita.

Museu Mineiro

O Museu Mineiro, localizado na Avenida João Pinheiro, 342, é uma construção do final do século XIX e revela a arquitetura que marcou oficialmente a fase inicial da cidade: características ecléticas recuperam as linhas básicas da arquitetura greco-romana e renascentista e apresentam ornamentos de nítida aparência afrancesada. Hodiernamente, o espaço reúne 36 coleções vindas de outras instituições e de particulares. Destacam-se a Coleção Arquivo Público Mineiro, Coleção Geraldo Parreiras, Coleção Pinacoteca do Estado de Minas Gerais, Coleção Iepha-MG, Coleção Jeanne Milde, Coleção Hidelgardo Meirelles, Coleção Irma Renault, Coleção Rede Manchete e Coleção Servas.

Quinta-feira: das 12h às 21h. Sexta, sábado e domingo: das 12h às 19h. A entrada é gratuita.

Palácio da Liberdade

O Palácio da Liberdade é um dos principais cartões postais de Belo Horizonte. Prédio central do conjunto arquitetônico da Praça da Liberdade, o Palácio foi construído em estilo eclético com influência neoclássica. Inaugurado em 1897, o prédio serviu de moradia a vários governadores. Entre 2004 e 2006, o Palácio passou pelo maior processo de restauração desde sua inauguração, revelando verdadeiras obras de arte escondidas pelo tempo. O espaço é aberto para visitação em grupos de 15 pessoas, seguindo roteiro definido por técnicos do Iepha. O trajeto da visita envolve 30 cômodos, durando em média 30 minutos.

Domingo, das 9h às 12h30. A entrada é gratuita.

Para fazer o download das fotos ao lado, clique aqui.

Advertisements