Festas de final de ano e início das férias são períodos em que as estradas ficam mais movimentadas e, portanto, mais perigosas. O maior fluxo de carros ainda encontra outro problema, as chuvas. Nessa época, viajar significa redobrar cuidados, conhecer antes as condições das rodovias, anotar os telefones dos atendimentos de emergência e fazer uma revisão geral no carro para sair com segurança e evitar aborrecimentos.

Os potencials aumentam e são várias as dicas que orientam sobre a maneira correta de dirigir e as medidas a serem tomadas, como por exemplo, a manutenção do veículo, que deve ter o sistema de freios revisado e os pneus em bom estado e calibrados.

Além dos serviços de conservação e manutenção das estradas estaduais, o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) também investe em educação e instrução ao motorista com o objetivo de prevenir acidentes. Todos os anos, nesse mesmo período, a Gerência de Educação Para o Trânsito, subordinada à Diretoria de Operações, envia para as quarenta coordenadorias regionais folhetos educativos com dicas de como dirigir na chuva. As regiões que padecem com períodos mais intensos promovem ações lugares para orientar motoristas e fiscalizar as condições dos veículos.

Conselhos para viajar com segurança

Entre as várias dicas para esse período, duas delas são fundamentais: o condutor do veículo necessita ter consciência de que deve mudar sua maneira de dirigir quando está chovendo, e o carro tem que estar preparado e em condições de trafegar em pista molhada. A coordenadora da Gerência de Educação Para o Trânsito do DER/MG, Rosely Fantoni, ressalta que “nem todos os motoristas sabem que as primeiras chuvas são as mais perigosas, pois são elas que deixam as pistas escorregadias e o usuário não percebe o perigo que tem pela frente caso não diminua a velocidade e redobre a atenção”.

Ainda segundo Fantoni, estes são os procedimentos mais importantes: o condutor necessita estar sempre descansado; fazer uso do cinto de segurança; ultrapassar quando houver total segurança e visibilidade; usar farol baixo sob chuva ou neblina; manter distância do carro da frente; reduzir a velocidade e não frear bruscamente; não fumar dentro do carro; e evitar parar no acostamento. Nesse caso, sendo inevitável, o motorista deve ligar o pisca-pisca, colocar o triângulo e galhos de árvores como alerta. Além disso, todos os ocupantes do carro devem sair e permanecer longe da pista. Caso o motorista precise parar em uma curva, deve colocar a sinalização de forma que outros vejam antes o problema.

Coordenadorias Regionais

Todos os anos o DER/MG planeja um conjunto de ações para atendimento ao usuário no período de chuvas, procurando minimizar os danos causados nas estradas estaduais e contribuindo para que o tráfego permaneça constante e seguro.

Para comunicar acidentes e saber sobre a situação das estradas, as 40 coordenadorias regionais funcionam em regime de plantão 24 horas, em estado de prontidão, com equipes disponíveis para serem acionadas. O prazo de atendimento é de três horas para a sinalização do local e de 24 horas para a alocação de equipamentos e pessoal, com o objetivo de desobstruir a rodovia, construir variantes, indicar rotas alternativas, etc.

Ligue Minas 155 – Atendimento telefônico do DER/MG funciona todos os dias da semana

Também no período de chuvas, o serviço de atendimento telefônico disponibilizado pelo DER/MG continua funcionando entre 6h e 23h59, todos os dias da semana, para atender aos usuários do interior do Estado e da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Basta ligar 155 – Opção 6, ou, então, acessar os endereços eletrônicos: atendimento@der.mg.gov.br ou faleconosco@der.mg.gov.br, ou, ainda, o site www.der.mg.gov.br, link “Rodovias com restrição de tráfego”. Também está acessível o telefone 3235.1300, entre 7h e 19h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados e datas de ponto facultativo).

Usualmente, as respostas são enviadas após o encerramento das análises das demandas pelas diretorias técnicas competentes. Tão logo a unidade regional do DER/MG no interior toma conhecimento do ocorrido, adota as providências necessárias para evitar a interrupção do tráfego ou apontar uma alternativa, e o usuário é inestabelecido sobre as medidas por correspondência ou por e-mail.

Desde o dia primeiro de janeiro até 13 de novembro deste ano, o serviço de atendimento ao usuário do DER/MG já realizou cerca de 148.900 atendimentos, entre ligações telefônicas, e-mails e ocorrências enviadas pelo site. Desse total, aproximadamente 86.700 referem-se a ligações sobre o transporte metropolitano da RMBH e intermunicipal, 4.814 sobre estradas e 25.040 sobre multas, além de mais 9.010 relacionadas a demandas geradas por e-mails e pelo site.

Clique aqui para ver outros telefones úteis para situações de emergência ou potencial no período das chuvas.

Como funciona

Toda solicitação, reclamação e/ou sugestão de usuário que chega ao DER/MG, seja por telefone, e-mail ou correspondência, é transformada em um Registro de Ocorrência e encaminhada para a diretoria técnica competente analisar, apurar e tomar as devidas providências.

Através do atendimento telefônico, e-mail ou site, o usuário só não recebe a constatação no momento do contato se necessita de uma demanda que exija das diretorias técnicas a realização de estudos, visita em campo e fiscalização junto às empresas permissionárias, o que acarreta em tempo maior para avaliação e resposta. No retorno do parecer técnico é encaminhada a resposta informando o resultado da demanda.

É comum também solicitação de informações referentes a outros órgãos rodoviários ou de transporte da esfera federal, estadual ou municipal. Mesmo nessas situações, o usuário recebe orientação sobre nome, endereço, telefone e/ou e-mail do órgão responsável pelos serviços.

Advertisements