Divulgação

Ao todo, foram produzidos 16 curtas pelo alunos e uma comissão escolheu os seis melhores

Ao todo, foram produzidos 16 curtas pelo alunos e uma comissão escolheu os seis melhores


A Escola Estadual Padre Paulo, no município de Santo Antônio do Monte, Centro-Oeste do Estado, realiza o projeto ‘Entre as artes, a Literatura’. Por meio dele, os alunos do ensino médio da escola conhecem um pouco mais sobre o diálogo entre as artes e a partir da leitura de obras que deram origem a filmes montaram suas próprias produções.

A iniciativa teve início quando a professora de Língua Portuguesa, Ana Cláudia Santos, leu uma reportagem que comparava obras literárias a releituras feitas para o cinema. O texto ganhou as salas de aula e foi amplamente discutido pelos estudantes. A partir daí o local de estudo passou a ser a biblioteca da escola. “Eu pedi para os alunos pesquisarem livros que tinham virado filme. Com isso, falei para eles observarem quais eram as semelhanças e diferenças das obras. Alguns alunos chegaram a trazer a cena do filme e a descrição do trecho do livro”, conta Ana Cláudia.

O próximo passo foi aprender como se produz um roteiro de curta-metragem e depois de uma pequena aula de cinema, os alunos produziram seus próprios filmes. “Este trabalho instigou em nós o hábito da leitura. Eu já gostava de ler e ao transformar o texto literário para a linguagem cinematográfica tive a oportunidade de conhecer novos autores”, ressalta o aluno do 3º ano do ensino médio, Daniel Camargos Melo.

Ao todo, foram produzidos 16 curtas e uma comissão escolheu os seis melhores. A comissão observou o roteiro, a edição, apresentação, entre outros. As produções escolhidas foram premiadas em diferentes categorias, como melhor roteiro, ator e atriz coadjuvante, entre outros.

O grupo de Daniel faturou a categoria ‘Melhor Roteiro Adaptado’ ao fazer a releitura do livro ‘O acidente’, de Danielle Steel. “Nós adaptamos o livro para o nosso dia a dia. A obra conta a história de um acidente que afetou a vida de uma família inteira. No nosso filme, o acidente acontece na nossa cidade. Também mudamos a ordem cronológica, no livro o acidente acontece no segundo capítulo e no nosso curta ele ocorre no início. Mesmo com a mudança procuramos sempre manter a história inicial”, conta o estudante.

Está foi a primeira vez que o projeto foi realizado na escola, contudo devido ao sucesso a iniciativa entrará no calendário da instituição. “Os alunos gostaram muito e vamos repetir o projeto nos próximos anos. Conversamos com as bibliotecárias da escola e da biblioteca municipal e elas falaram que os estudantes estão buscando mais livros”, afirma Ana Cláudia Santos.

Advertisements