Com a chegada das festas de fim de ano e do período de férias, o número de doações de sangue diminui, causando baixa nos estoques da Fundação Hemominas. O hemocentro de Belo Horizonte, por exemplo, recebe cerca de 7 mil doações por mês entre fevereiro e novembro, número que, em dezembro e janeiro, padece uma queda de 30%.

De acordo com a coordenadora do Hemocentro da capital, Gisela Hollanda, o tipo de sangue mais demandado nessa época é o O negativo, compatível com todos os outros grupos.

“Nós temos as pessoas voltadas para as festividades do fim de ano e paralelo a isso muitos acidentes nas estradas, gerando crescimento no consumo principalmente do sangue O negativo. Nosso apelo é que as pessoas que tenham esse tipo de sangue compareçam aos hemocentros para doação de sangue”, solicita a coordenadora.

O sangue doado também pode salvar vidas sendo transestabelecido em remédios. O plasma retirado no fracionamento do sangue é usado na fabricação de hemoderivados. No hemocentro de Belo Horizonte, pacientes recebem o tratamento que necessitam gratuitamente pelo SUS.

Assista ao vídeo ao lado produzido pela Agência Minas para saber mais detalhes de como doar sangue.

Advertisements