O projeto de tecnologia da constatação em implementação no Mineirão vai garantir segurança e agilidade ao usuário do estádio. O novo sistema abrange vigilância por meio de câmeras, iluminação, sonorização, acesso, refrigeração, detecção e alarme de incêndio, conexão, circuito fechado de TV, telão, entre outros itens.

Para monitorar a segurança, está prevista a instalação de cerca de 350 câmeras, sendo 90 delas com movimento, a fim de localizar cenas específicas, identificando, por exemplo, objetos deixados em lugares inapropriados ou veículos em área proibida.

Haverá 106 catracas distribuídas em seis portarias para o público, e 26 chancelas de alto fluxo de estacionamento, com capacidade total para cerca de 2.500 veículos. Os detectores de incêndio estarão integrados aos equipamentos de sonorização espalhados por todo o estádio, incluindo estacionamento, para indicar rotas de fuga para cada setor em caso de emergências. Algumas salas do estádio, como áreas de hospitalidade e zona de imprensa, serão equipadas com refrigeração. Tudo isso monitorado por meio da sala de controle que terá posição estratégica no estádio, com visão do campo.

Iluminação, som e controle de consumo de energia serão feitos ainda por sofisticado sistema de automação, atuante em todas as áreas de circulação do estádio. Dois telões de LED, cada um com 98 m², vai oferecer imagens em alta definição. Uma sala de 300 m² vai abrigar sistema de antena único para atender empresas de telefonia celular. Por fim, o circuito fechado de televisão contará com 250 televisores de 48 polegadas instalados nas áreas de hospitalidade, bares e lanchonetes.

Para o diretor-presidente da empresa Minas Arena, responsável pelas obras e posterior operação do complexo, Ricardo Barra, os usuários do estádio só têm a ganhar com a implementação do projeto. “O uso inteligente da tecnologia permite que o estádio seja um ambiente não só mais seguro, como também mais atrativo e interessante para o torcedor”, ressalta Ricardo Barra.

Advertisements