Após percorrer as cidades de Piedade do Paraopeba, Dores de Campos, Santo Antônio do Itambé e São Thomé das Letras, o programa, realizado pelo BDMG Cultural, levará a música colonial mineira aos últimos municípios do roteiro que circula por trechos mineiros da Estrada Real. No dia 4 de agosto, sábado, será a vez da Igreja de Santo Antônio, em Santo Antônio do Leite, Ouro Preto, receber o Coral BDMG, que exibirá o seu repertório de composições históricas do século XVII e início do século XIX.

O projeto, apresentado pelo Ministério da Cultura e BDMG Cultural, resgata peças relevantes de compositores de variadas regiões do Estado, como Pe. João de Deus de Castro Lobo, Jerônimo de Souza Lobo e Marcos Coelho Neto, que representam Ouro Preto e Mariana; José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita, que remete ao Serro e Diamantina; Manoel Dias de Oliveira e Pe. José Maria Xavier que remontam a Tiradentes, São João del-Rei e Prados. Em homenagem às demais cidades e compositores, dentre muitos anônimos, Antônio Lopes Serino, a quem se atribui a Ladainha, cópia encontrada no Curral del-Rei, atual Belo Horizonte.

A qualidade técnica e artística dessas composições, sua atualidade estética para os padrões da época e a sua larga produção vieram a público devido ao trabalho pioneiro do musicólogo Francisco Curt Lange. Este acervo musical do século XVIII ainda está longe de ser todo avaliado, contudo, sua divulgação não deve se restringir a pequenos círculos acadêmicos, estendendo-se, também, a toda comunidade que pode se apropriar e incorporá-la no rol de sua própria cultura.

Mais informações pelo site www.bdmgcultural.mg.gov.br ou pelos telefones (31) 3219-8384 / 3219-8691.

Advertisements