SEE-MG/Divulgação

Grupo teatral Vida Nova apresentou nova peça no ForPaz

Grupo teatral Vida Nova apresentou nova peça no ForPaz


O grupo teatral Vida Nova, da penitenciária José Maria Alckimin, em Ribeirão das Neves, na região Central, encerrou o segundo ciclo de palestras do Fórum Regional da Paz Escolar (ForPaz) e de Articulação em Rede, na tarde desta quinta-feira (29). O grupo de detentos emocionou a plateia, composta por educadores e gestores de 500 escolas de Belo Horizonte e região metropolitana.

Formado por 10 homens, o grupo teatral, que já tinha se apresentado no início desta semana no I Seminário Estadual de Educação nas Prisões, no Instituto Isabela Hendrix, trouxe um novo espetáculo para o ForPaz. A abordagem, desta vez, foi o enfrentamento dos inconvenientes associados às condições geradoras de violência que podem ser intercedidas e amparadas por entidades e instituições parceiras.

Entre os especialistas convidados, esteve o professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Walter Ude. “Está claro que as escolas que mais padecem com a violência são aquelas que mais se isolam socialmente. O ponto-chave, que já começa a ser compreendido por algumas escolas e sociedade, é a necessidade da articulação de políticas de vários setores sociais em torno de um problema comum, envolvendo, por exemplo, promotorias, universidades, defensoria pública”, destaca Walter.

“Sentimos que os educadores estão mais focados, conscientes deste novo paradigma que requer parcerias e aberturas. O pedagogo que só estuda escola, não entende nada de escola. É preciso entender a diversidade e o entorno. A escola pode estar violenta, contudo violência não advém da Educação, é um problema social”, adverte Walter.

Relato de experiências

Os diretores das escolas estaduais, Silviano Brandão, Governador Milton Campos e Eduardo Azeredo foram convidados pela Secretaria de Estado de Educação para relatarem suas experiências bem sucedidas para o público do ForPaz.

Todos os 500 participantes receberam uma bolsa com cartilhas e outras informações correlatas sobre o que a Secretaria de Estado de Educação vem desenvolvendo para promoção da paz, bem como informativos sobre o trabalho das entidades e instituições parcerias.

Participação juvenil

Os jovens do Programa Mérito Juvenil, que é a primeira turma do Curso de Capacitação em Mediação de Conflitos na Escola (Mesc) a se formar, se exibiram no Forpaz. Os jovens atuarão como multiplicadores e estabelecidores de agentes da promoção da paz escolar.

O programa é financiado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e foi implementado pela Fundação italiana AVSI em Contagem, município de origem dos jovens mediadores.

A defensora pública e também coordenadora do Mesc, Francis de Oliveira Rabelo Coutinho, integrou a mesa, ressaltou o novo acesso à justiça, à importância de se conscientizar e de valorizar o cidadão nas situações de conflito. “Capacitamos jovens e professores e incentivamos toda a comunidade escolar a participar. Fazemos um trabalho de sensibilização, explicamos o que são os conflitos, de que forma podem ser mediados”, explicou Francis.

Educadores de 12 escolas da rede estadual de ensino de Minas, mais cinco representantes da Secretaria de Estado de Educação, serão capacitados pelo Mesc nos próximos meses. O termo de cooperação técnica será assinado nesta sexta-feira (30).