Hillary Clinton

Hillary Clinton , clara favorita dos democratas, apóia um caminho para a cidadania para milhões de residentes indocumentados dos Estados Unidos, e deu a entender que iria tentar ir mais longe para proteger milhões de deportação.

Em uma mesa redonda em 05 de maio em North Las Vegas, Clinton sublinhou o seu apoio à reforma abrangente da imigração e sua vontade de usar o poder executivo como presidente, se o Congresso continuar a resistir às medidas.

“Não se engane: nem um único candidato republicano de forma clara e consistente apóia um caminho para a cidadania”, disse Clinton em Nevada. “Nenhum. Quando eles falam sobre ‘estatuto legal’ referem-se a um status de segunda classe “.

Os observadores são pessimistas sobre as chances de aprovação da legislação de reforma da imigração, incluindo a administração do próximo presidente, uma vez que, pelo menos, é esperado que a Casa permanecerá sob o controle republicano após a eleição de 2016.

Frank Sharry, diretor-executivo da organização liberal Voice of America, disse que os reformadores mais contundentes estão “surpresos e encantados” com a posição inequívoca a favor da reforma de Clinton.

“Ela foi mais longe, propondo uma reforma abrangente e dizendo que iria além na ação executiva”, disse Sharry. “Isso é música para nossos ouvidos, porque se, como muitos prevêem, o congresso ficará em mãos republicanas, então por que eles fariam algo diferente do que têm feito até agora? ”

Mas Mark Krikorian, diretor executivo do Center for Immigration Studies, que se opõe a reforma da imigração, acredita que a posição de Clinton foi politicamente calculada. “Ela tem que se certificar de que não enfrenta um sério desafio mais à esquerda. Ao fazê-lo, torna este desafio menos provável. ”

 

Jeb Bush
O ex-governador da Flórida, Jeb Bush , tomou uma postura pró-reforma que suporta um status de certa de cidadania para os imigrantes que se estabeleceram no país ilegalmente.

Bush mencionou brevemente a reforma da imigração no contexto da educação e da formação profissional durante uma aparição no Arizona Chamber of Commerce. “Eu acredito que nós devemos consertar nosso sistema de imigração e garantir que o Dream Act … tenha legalidade”, disse Bush. “… a ação do Presidente Obama, penso eu, é inconstitucional … [ele] fez isso por motivos políticos para criar uma questão política. Agora é a hora de resolver o problema. E a solução necessária para fazê-lo da maneira legal passa pelo Congresso. ”

Krikorian descartou as chances de Bush ganhar a nomeação do Partido Republicano, dizendo que “tem repensado a posição mais extrema no lado republicano.” Outros candidatos republicanos, como Rubio e Cruz “são diferentes, como uma questão de retórica do que substância”, disse ele.

“Eleitores latinos serão um fator crítico em pelo menos cinco estados decisivos: Colorado, Nevada, Novo México, Flórida e Virgínia. Obviamente, Jeb Bush está tentando manter uma posição de centro-direita sobre a reforma da imigração, a fim de se manter competitivo na eleição geral. A questão é se os eleitores das primárias republicanas irão premia-lo ou castigar-lo? “

Advertisements